A sessão foi criada por sugestão do amigo jornalista, roteirista e cineasta Penna Filho, a título de reverenciar a memória do jornalista, televisista, radialista, cronista, escritor carioca Sérgio Porto e seu heterônimo Stanislaw Ponte Preta, criador das Certinhas do Lalau no jornal Última Hora, do Rio de Janeiro.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18






















As Certinhas do Oleari + Poesia - A Bunda, de Carlos Drummond de Andrade, seleção de Rubens Pontes

5 de agosto de 2014



A bunda, que engraçada.
Está sempre sorrindo, nunca é trágica.

Não lhe importa o que vai
pela frente do corpo. A bunda basta-se.
Existe algo mais? Talvez os seios.
Ora — murmura a bunda — esses garotos
ainda lhes falta muito que estudar.

A bunda são duas luas gêmeas
em rotundo meneio. Anda por si
na cadência mimosa, no milagre
de ser duas em uma, plenamente.

A bunda se diverte
por conta própria. E ama.
Na cama agita-se. Montanhas
avolumam-se, descem. Ondas batendo
numa praia infinita.

Lá vai sorrindo a bunda. Vai feliz
na carícia de ser e balançar
Esferas harmoniosas sobre o caos.

A bunda é a bunda
redunda.


A foto também foi selecionada, "copigarfada", como diz ele, por Rubens Pontes, que ainda fez uma dedicatória:

- "De todo coração para o amigo, o verdadeiro coração da mulher".

COMENTAR

Carlos Alberto Corde

Perfeito,meu amigo Oleare! Perfeito! A ideia,a poesia e a BUNDA. Simetria plena. Que a saude,paz,felicidade e eternos sucessos,ABUNDEM o seu viver. Abs de seu antigo amigo - porque não sou velho -
Carlos Cordeiro(Corde)

OBS:
A diferença entre o 'ANTIGO e VELHO' é muito grande. O ANTIGO apenas tem tempo de existencia, o VELHO é desgastado,cansado e chato. Isto eu mostro na peça que estou terminando de escrever: VELHO! Eu,hein?

Don Oleari

Valeu, caro amigo e parceiro de sempre...

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - Aldeia Verbal Produções e Jornalismo.